tipos-de-investimentos

Conheça os principais tipos de investimentos financeiros e os riscos de cada um deles

agosto 14th, 2018 Posted by Bitcoin, Dicas, Investimentos 0 comments on “Conheça os principais tipos de investimentos financeiros e os riscos de cada um deles”

Ao se deparar com tantos tipos de investimentos, a reação mais natural é a insegurança. Afinal, você está lidando com questões relacionadas ao seu futuro financeiro e quer ter a certeza de que fez a melhor escolha, não é mesmo?

 

Então, para ficar tranquilo, fizemos esse artigo para você encontrar as principais modalidades de investimentos financeiros e uma explicação detalhada de suas respectivas peculiaridades, riscos e ganhos. Dá uma olhada!

Ações

O mercado de ações é amplamente popular em todo o mundo graças à possibilidade de enriquecimento rápido.

No entanto, trata-se de um investimento excepcionalmente sensível, pois da mesma forma que pode haver um grande salto no valor de uma ação, também pode ocorrer uma súbita queda, gerando grande prejuízo.

Por outro lado, vale ressaltar que existem ações mais estáveis e seguras dentro dessa modalidade. No Brasil, a compra e venda de ações acontece de forma on-line na Bolsa de Valores de São Paulo, conhecida como B3, antiga BM&FBovespa.

Elas se dividem entre as ações ordinárias (ON), em que o acionista detém poder de voto nas assembleias deliberativas, e as preferenciais (PN), em que o titular não interfere nas decisões, porém possui preferência na partilha dos dividendos (remuneração dos acionistas).

Bitcoin

Moderno e inovador, o Bitcoin surgiu em 2009 pelo pseudônimo Satoshi Nakamoto. Basicamente, o investimento consiste na compra e venda de uma moeda completamente virtual.

tipos-de-investimentos-3

Com o rápido crescimento de sua popularidade, a cada momento mais estabelecimentos aceitam essa moeda como forma de pagamento. No Brasil, já existem caixas eletrônicos que permitem trocá-la por dinheiro físico.

Por não ser regulada por nenhum governo, seu valor altera unicamente pela oferta e demanda do mercado. Portanto, trata-se de um dos tipos de investimentos de risco mais elevado.

Porém, seu valor tem crescido aceleradamente todos os anos, muitas pessoas estão cada dia mais interessadas em comprar Bitcoin.

CDB e RDB

O Recibo de Depósito Bancário (RDB) e o Certificado de Depósito Bancário (CDB) são títulos de baixo risco e renda fixa oferecidos pelas instituições bancárias. Basicamente, o investidor realiza um empréstimo à entidade que, ao fim do contrato, retorna a quantia acrescida de juros.

A diferença entre os títulos consiste na possibilidade de alienação: os CDBs podem ser negociados antes de seu vencimento, o que compromete seu rendimento. Já os RDBs não permitem nenhuma transferência ou negociação.

Compra e venda de imóveis

Investir em imóveis, sejam edificações ou terrenos, é um investimento sólido e seguro. Porém, requer vasto conhecimento sobre o mercado imobiliário, pois sua valorização está atrelada à metragem, área, localização, vizinhança, especulação, entre outros elementos.

Além disso, é necessário considerar as futuras mudanças das características do bem, como a depreciação da construção, e as mudanças que ocorrerem nas proximidades do imóvel. Por exemplo: se forem construídos centros comerciais ao seu redor, haverá uma valorização significativa.

É bastante comum a aquisição de imóveis com o intuito de alugá-lo. A rentabilidade será segura, fixa e isenta de imposto de renda, consistindo em uma escolha segura na diversificação da carteira de investimentos financeiros.

Debêntures

São títulos emitidos por empresas que podem ser adquiridos por investidores. Eles são corrigidos por uma taxa de juros e possuem data de vencimento de médio ou longo prazo.

Normalmente, a quantia é utilizada para financiar grandes projetos com elevados retornos financeiros. Por essa razão, o investimento é considerado de médio risco.

É importante entender que, ao adquirir o título, você estará fazendo um empréstimo à companhia. Portanto, você não se tornará sócio da entidade, mas sim, um credor.

Fundos de investimentos

Nessa modalidade, um conjunto de investidores compartilha recursos com o objetivo de diminuir riscos e maximizar seus lucros.

Os rendimentos são divididos entre os investidores e podem ser tanto de renda variável quanto fixa. Tudo depende da política de gestão adotada. Os ganhos são seguros, porém existe a necessidade de pagar as taxas de administração e taxas de resgate — se houver — ao administrador.

LCI e LCA

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) são títulos emitidos por instituições bancárias. De renda fixa, isentos de imposto de renda e de baixo risco, são mais rentáveis que cadernetas de poupanças.

Porém, esses títulos possuem baixo rendimento. Assim, é recomendável para aqueles que desejam plena segurança, mas também querem uma rentabilidade maior que a inflação.

Vale ressaltar que o Fundo Garantidor de Crédito garante a segurança do investimento até o limite de R$ 250.000. Dessa forma, se você investiu até essa quantia e o banco entrar em falência ou não puder retornar o capital, você não ficará sem receber a quantia devida.

Ouro

O preço do ouro é bastante volátil e há inúmeros fatores que podem alterá-lo, como a inflação, deflação e até mesmo sua oferta e demanda.  O ouro é a melhor opção opção para reserva de valor ao invés de investimento.

Para adquiri-lo, é necessário acessar o domínio oficial da B3 e procurar por uma corretora credenciada que trabalhe com essa modalidade de investimentos financeiros. E é importante ressaltar que comprar outro físico é algo bem trabalhoso no Brasil.

Títulos públicos

Consistem em títulos do governo federal e são emitidos pelo Tesouro Nacional. Similar às debêntures, você empresta capital ao governo e recebe o valor acrescido de juros. Porém, a quantia é utilizada para financiar atividades e projetos públicos.

Essa modalidade de investimento comporta duas espécies de remuneração: a prefixada, em que a rentabilidade está previamente determinada, e a pós-fixada, em que o valor do retorno dependerá do desempenho de um indexador econômico. A taxa Selic, IPCA e IGP-M são alguns exemplos.

O retorno financeiro é de médio prazo e são considerados de baixíssimo risco. Mas, você deve entender que existe uma taxa de custódia anual, que gira em torno 0,30% do título, e são tributados imposto de renda e IOF sobre os rendimentos.

Diante de tantos tipos de investimentos financeiros, é necessário analisar qual deles se encaixa no seu perfil e atende às suas necessidades. Eles trazem diferentes prazos, riscos, rentabilidades e formas de cálculo, e cabe a você decidir qual está mais de acordo com os seus objetivos e possibilidades.

Entretanto, os investimentos inovadores se destacam e acabam se tornando os favoritos entre os investidores mais bem-sucedidos no mercado.

Se você quer se informar sobre um dos investimentos financeiros mais cobiçados da atualidade, fale com o Atlas Quantum, plataforma especialista em Bitcoin!

como comprar bitcoins como comprar bitcoin como investir em bitcoin como investir em bitcoins como conseguir bitcoins bitcoins comprar bitcoin comprar bitcoins investir bitcons investir bitcoin

Como comprar Bitcoins: confira como conseguir a moeda facilmente!

agosto 12th, 2018 Posted by Bitcoin, Dicas, Investimentos, Tutoriais 0 comments on “Como comprar Bitcoins: confira como conseguir a moeda facilmente!”

Cada vez mais há pessoas querendo saber como comprar Bitcoins. Os motivos são variados, como escapar das altas taxas bancárias, investir em um ativo com bom potencial de valorização e economizar em viagens internacionais.

O Bitcoin é uma moeda digital, conhecida também como criptomoeda, e criada em 2009. Ele surgiu com a proposta de promover um novo meio de pagamento, totalmente descentralizado e digital. As transações são efetuadas e certificadas por seus próprios usuários.

Como comprar Bitcoins em corretoras

Para você que deseja saber como comprar Bitcoins, saiba que o primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora especializada na moeda. Confira os passos:
1. criar uma conta pessoal na corretora;
2. depositar na conta da exchange a quantidade de reais que você deseja comprar em Bitcoins. Os depósitos podem ser efetuados de diferentes maneiras de acordo com o seu banco e da corretora escolhida. No Brasil, o mais comum é por meio de transferência bancária;
3. depois disso, você pode trocar os seus reais pela criptomoeda, dependendo da cotação do Bitcoin. Por exemplo: se você depositou R$ 1.000 e a moeda está custando em média R$ 30.000 a unidade, você poderá comprar, aproximadamente, 0,033 BTC,
4. após ter adquirido os Bitcoins, retire-o da corretora e o envie para alguma carteira digital de Bitcoin ou para o Quantum, uma plataforma de investimentos automatizada.

No Atlas Quantum, funciona da seguinte maneira:

preencha seus dados pessoais;
entre com o seu usuário na plataforma;
anexe os documentos necessários;
especifique qual será o valor depositado;
a partir disso, aparecerá os dados para fazer a transferência bancária;
anexe o comprovante da transferência;
uma vez que seu depósito foi verificado, o Quantum tem algumas horas para realizar a compra na cotação que se encontra no site,
o depósito será transferido sem taxas para a sua conta, de uma forma rápida e simples.

Como comprar Bitcoins diretamente de outra pessoa

A maneira mais fácil de comprar Bitcoin de forma pessoal, sem depender de uma exchange, é entrar em contato com algum amigo ou conhecido de confiança que já possua a moeda. Nesse caso, você deposita o dinheiro na conta dessa pessoa e ela transfere o BTC para a sua carteira digital ou endereço do Quantum.

Além disso, existem os mercados on-line de bitcoin, chamados de marketplaces ou mercados peer-to-peer. Basicamente, são plataformas virtuais em que se pode encontrar pessoas negociando a moeda de forma direta. Ou seja, você envia o dinheiro diretamente para um vendedor e ele transfere te transfere a moeda virtual. Os principais sites de compras diretas são o LocalBitcoins e a Paxful.

Vale notar que essa forma de comprar Bitcoins pode ser perigosa. Nesse tipo de situação, não há garantias, como acontece com empresas já consolidadas. Por isso, é importante ter cuidado redobrado.

Como adquirir Bitcoins por meio da venda de serviços e/ou produtos

Conforme o Bitcoin vai sendo mais aceito pelas pessoas em todo mundo, mais estabelecimentos o estão aceitando como forma de pagamento. Essa é uma excelente maneira de obter a moeda digital.

Levando em consideração o seu potencial de valorização, a venda por meio de Bitcoins pode ser bastante vantajosa. Se um comerciante vender uma roupa que vale 0,0026 BTC e o preço da moeda aumentar, ele estará ganhando ainda mais do que com a venda simplesmente.

Nesse tipo de situação, o comerciante também precisa ter uma conta em corretora, se for vender as moedas depois. Atualmente, há estabelecimentos de muitos setores que permitem o pagamento dessa forma.

Quanto comprar de Bitcoin?

Por se tratar de um investimento de renda variável, é recomendável investir apenas o valor que não fará falta no futuro. Sobrou R$ 200 este mês? Coloque o montante em uma corretora. Se houver uma desvalorização da moeda Bitcoin, a sua perda será pequena.

Para quem já mantém algum outro tipo de investimento, vale a pena pegar o rendimento dele para aplicá-lo no mercado de BTC. No caso das ações, por exemplo, é interessante utilizar os dividendos, pois é um dinheiro excedente.

Quando começar a comprar Bitcoin?

O valor do Bitcoin costuma variar bastante e, por isso, é necessário ficar bastante atento. O ideal é comprar a criptomoeda quando ela está mais barata e vendê-la quando estiver mais cara. No entanto, poucas vezes é possível prever essa tendência, ainda mais quando não se tem muita experiência.

Desse modo, cabe ao futuro investidor ter paciência e tirar algum tempo para observar como o mercado se comporta. Assim, as chances de acertar serão muito maiores.

Para você que já entende como comprar Bitcoin, o Atlas Quantum é uma ferramenta automatizada que ajuda a obter melhores retornos com a criptomoeda. A partir da identificação de onde a moeda está mais barata e mais cara, o usuário pode investir de maneira bastante simples. Conheça!

investimento-bitcoin

Ainda não sabe como entrar no mundo dos Bitcoins? Entenda quais estratégias utilizar

agosto 6th, 2018 Posted by Bitcoin 0 comments on “Ainda não sabe como entrar no mundo dos Bitcoins? Entenda quais estratégias utilizar”

Como o investimento em Bitcoin é recente e envolve tecnologia, ele tem gerado muitas dúvidas e mitos. Quem ainda não investe na criptomoeda costuma ser receoso em relação a como ela funciona.

Em contrapartida, o mercado tem se mostrado cada vez mais aberto à moeda digital. Há, inclusive, milhares de estabelecimentos comerciais que já a aceitam como forma de pagamento. Se você está pensando em entrar para esse universo, confira como pode fazer isso!

Entenda os Bitcoins

O Bitcoin é uma moeda digital que opera de maneira descentralizada (Peer-to-Peer), isto é, não há qualquer autoridade ou órgão governamental por trás. O seu sistema funciona a partir de criptografia e de uma rede de computadores que autentica as operações realizadas.

A autenticação acontece na Blockchain, uma espécie de livro contábil, onde são registradas as entradas e saídas das moedas. Essas informações são protegidas por códigos criptográficos. Isso impede, por exemplo, que uma mesma moeda seja usada mais de uma vez ou seja fraudada.

Como começar a investir

Há, basicamente, três formas de ganhar dinheiro com as criptomoedas. É possível comprar Bitcoins e revendê-los; ser um minerador e aceitar a criptomoeda como forma de pagamento.

O mais comum é os indivíduos comprarem BTC ou frações dele em corretoras. A grande vantagem do BTC é que ele pode ser dividido em até 100 milhões de unidades, chamadas de satoshis. No entanto, o Atlas Quantum recomenda aplicar ao menos 0,025 da criptomoeda para cobrir as taxas da Blockchain, sem prejudicar o lucro obtido.

Na prática, o mercado de Bitcoins funciona com a mesma lógica que outras moedas. Para conseguir lucrar com o dólar não é preciso comprá-lo a um preço mais baixo, vendendo-o mais caro? Na especulação de BTC isso também é válido, já que os rendimentos são regidos pelas regras de oferta e demanda.

Mineração de Bitcoins

Outro assunto bastante popular que você já deve ter visto diz respeito à mineração de Bitcoins. A partir de um equipamento potente e software específico, é possível se tornar um minerador da criptomoeda, ou seja, um dos responsáveis por autenticar as operações realizadas na rede.

Os custos para ser um minerador são altos e, por isso, muitas pessoas optam por entrar em um pool — grupo que reúne hardware e esforços para minerar Bitcoin. Nesse caso, os rendimentos também são divididos entre todos os participantes.

Além disso, quando uma máquina descobre o hash, solução para um problema matemático, o minerador responsável recebe uma recompensa. Essa decodificação gera como pagamento 12.5 BTC. Em 2020 esse valor cairá pela metade, pois é uma regra estabelecida desde a criação da criptomoeda.

insvestimento-bitcoin-2

Onde minerar os Bitcoins

Quando o Bitcoin foi criado até era viável minerá-lo pelo computador comum. Mas, essa realidade mudou. Já existem no mercado máquinas com desempenho várias vezes melhor do que as tradicionais.

Nos computadores domésticos, a mineração pode exigir mais custos de eletricidade do que possíveis ganhos de criptomoedas. Outro aspecto negativo é que esses equipamentos não são rápidos o suficiente para serem capazes de descobrir o hash.

Isso explica por que o pool de mineração pode ser interessante para muita gente. Embora os ganhos sejam menores, pois há a divisão entre os participantes, os custos também o são. No final, a relação entre o que foi consumido e o que retornou pode valer a pena, pois os ganhos são mais constantes. Além disso, é possível prever melhor o que vai ganhar.

Ainda é possível minerar pela nuvem. Nessa situação, o investidor não precisa entender de configuração de hardware, tampouco comprar um maquinário específico. Basta assinar um plano mensal para receber a criptomoeda, de forma proporcional ao valor do investimento de Bitcoin.

Porém, nesse caso a atenção precisa ser redobrada. Existem empresas fraudulentas que só atuam na nuvem com o intuito de roubar o dinheiro dos investidores.

Processo de arbitragem

Outra forma de obter retorno com os Bitcoins é por meio do processo de arbitragem. A plataforma automatizada do Atlas Quantum identifica onde o preço da criptomoeda está mais baixo, para fazer a compra. E revende onde ela está mais cara, para lucrar com a diferença.

Em geral, a diferença entre as corretoras é significativa, o que pode gerar grandes oportunidades de ganho. Por isso, o processo de arbitragem é tão interessante. Além disso, o investidor não precisa adivinhar como estará o mercado, uma vez que a ferramenta encontra sozinha os melhores preços.

Agora que você já entende melhor esse mercado, que tal fazer um novo investimento e comprar Bitcoins? O Atlas Quantum pode te ajudar nisso!

bitcoin-vai-acabar (1)

Bitcoin vai acabar? Entenda o limite dos Bitcoins

agosto 2nd, 2018 Posted by Bitcoin 0 comments on “Bitcoin vai acabar? Entenda o limite dos Bitcoins”

Muitos se perguntam se o Bitcoin vai acabar. E a resposta é não. O que tem prazo para terminar é a mineração da criptomoeda, mas isso ocorrerá apenas por volta do ano 2140. Para entender, basta pensar que, assim como o ouro, o BTC não pode ser emitido sem critério.

Enquanto o metal é extraído do chão, o Bitcoin é retirado dos meios digitais. Se esses dois recursos fossem infinitos e disponíveis para todos, concorda que eles não teriam tanto valor? Entenda mais sobre o assunto, a começar pela mineração da moeda digital!

Como funciona a mineração de Bitcoins

A mineração de Bitcoins funciona de maneira semelhante a uma auditoria. Como a criptomoeda não possui um órgão regulador, os mineradores são responsáveis por garantir a Blockchain segura.

Para fazer isso, cada um usa o sistema para autenticar as transações que ocorrem na rede. A verificação é feita por meio do proof-of-work, ou seja, a partir da solução de um problema criptográfico chamado hash.

Embora a descoberta do código exija um grande esforço, quando ele é encontrado, facilmente pode ser autenticado. Isso funciona de maneira semelhante a um quebra-cabeça. Quando o tabuleiro está encaixado, outras pessoas podem avaliar se ele está montado do jeito certo ou não.

Na mineração, os mineradores competem para ver quem descobre primeiro o hash. Quem encontra a resposta, atualmente, ganha como pagamento 12,5 Bitcoins. Conforme o tempo for passando, esse número tende a cair, pois as combinações possuem um limite, e a concorrência entre os mineradores está cada vez maior.

Números de Bitcoins disponíveis na rede

O processo de descobrir o código leva em média 10 minutos, o que significa que a cada 10 minutos há novas 12,5 criptomoedas na rede. Em 2020, a recompensa para o minerador será menor e corresponderá a 6,25 BTC.

O valor da gratificação cai pela metade a cada 210.000 blocos, que leva em média quatro anos. Por isso, a mineração era mais interessante assim que a criptomoeda entrou no mercado.

Ao manter o sistema dessa forma, espera-se que em 2140 o Bitcoin atinja o que seu limite, que é de 21 milhões de moedas. Esse número é aleatório e foi definido j[a na criação da moeda digital.

bitcoin-vai-acabar-2

Como será depois de 2140

Se por um lado a mineração vai perder a atratividade ao longo dos anos — pois a recompensa irá diminuir — por outro, as transações irão ganhar força. Portanto, os mineradores ganharão sobretudo com as taxas cobradas por elas.

Além disso, quando a recompensa for diminuindo, a valorização da moeda tende a aumentar. Isso pode ocorrer porque irá custar mais para conseguir minerar menos Bitcoins.

Aos poucos as lojas já estão começando a aceitar o BTC como forma de pagamento. Daqui alguns anos, essa tendência deve ser uma realidade, da mesma maneira que hoje são aceitos os cartões de débito e crédito.

Então, como dizer que o Bitcoin irá acabar? No futuro, haverá 21 milhões de moedas disponíveis para quem quiser comprar, usar e investir.

No caso do Real, a moeda pode ser dividida por até 100. Ou seja, cada R$ 1 corresponde a 100 centavos. Já cada BTC pode ser dividido em 100 milhões de unidades, chamadas de Satoshi.

Em vista disso, mesmo que o preço do Bitcoin continue em ascensão, as pessoas poderão continuar comprando frações. Nesse sentido, o fim da mineração não irá mudar em nada a maneira como as pessoas estão investindo na criptomoeda.

Vantagens de o Bitcoin ter um limite

As moedas nacionais, controladas pelos governos, precisam manter, ao menos, um nível mínimo de inflação. Isso impulsiona quem tem dinheiro a investir. Com o Bitcoin, isso não acontece, porque a moeda não é regulada por qualquer instituição governamental.

Além disso, a possibilidade da escassez, uma vez que a criptomoeda é finita, tende a valorizá-la por seu caráter deflacionário. Por isso, a criptomoeda é uma ótima opção para quem deseja reserva de valor.
O Bitcoin é vantajoso, portanto, pois está em constante ascensão. O mesmo não ocorre, por exemplo, com as aplicações em renda fixa, que costumam render menos e perder valor ao longo do tempo.

Nesses casos, o rendimento é pequeno em relação ao IPCA, índice que mede a inflação brasileira. Vamos supor que um produto renda 8% e que a inflação esteja em 6%, isso significa que o ganho real foi de apenas 2%, em relação ao valor investido.

Futuro do Bitcoin

Muitos acreditam que a revolução que as criptomoedas, como o Bitcoin, estão fazendo vai contribuindo com o fim da moeda fiat, ou seja, a emitida por um governo. Por ser instável e sujeito à inflação, o dinheiro como se conhece atualmente tem chances de ser trocado por um sistema monetário alternativo.

Aos poucos, o comércio começa a aceitar o BTC. A previsão é que nos próximos anos ele seja uma das principais formas de pagamento, assim como o cartão de crédito.

Portanto, o Bitcoin vai acabar? Claro que não — e ainda tem um surpreendente caminho pela frente. O Quantum é uma plataforma de investimentos automatizados ideal para os seus objetivos. Aproveite para comprar Bitcoin e invista já!

ethereum-o-que-e-2

O que é Ethereum e qual sua importância para a Blockchain

julho 31st, 2018 Posted by Uncategorized 0 comments on “O que é Ethereum e qual sua importância para a Blockchain”

Grande parte das nossas atividades hoje em dia são centralizadas. Um exemplo disso é deixarmos nosso dinheiro em uma instituição bancária e dependemos dela. Mas essa centralização pode mudar com o Ethereum.

O Ethereum foi desenvolvido para descentralizar algumas ações cotidianas e também fazer com que a Blockchain faça parte da vida das pessoas. Mas, antes disso, precisamos entender o que é Ethereum.

 

O que é Ethereum?

Se você está pensando que isso tem a ver com alguma substância química, está muito enganado. Ethereum é uma plataforma descentralizada open source, a fim de aplicar e distribuir aplicações, contratos, etc.

É importante saber diferenciar o Ethereum do Bitcoin também. Eles se diferem no seu propósito e na sua capacidade. Enquanto o Bitcoin leva em média dez minutos para suas transações acontecerem, o Ethereum usa cerca de 20 segundos.

Para as aplicações de Ethereum funcionarem, elas precisam ser pagas de alguma forma. E é por isso que o Ethereum tem uma moeda, mineração e sua própria distribuição.

 

Moeda

A moeda do Ethereum é o Ether. Sua principal função é ser a forma de pagamento para todas as transações e aplicações que são realizadas em sua rede.

Mineração

Já o trabalho de mineração da moeda funciona de forma muito parecida com o Bitcoin, utilizando um computador e energia para gerar as moedas.

Porém, chega a ser meio inviável tentar embarcar nessa sozinho, já que o custo de energia pode não trazer tantos ETH’s, deixando prejuízo.

 

Importância da Blockchain

A Blockchain da Ethereum é fundamental e faz com que tudo aconteça. Se tratando de uma criptomoeda que tem o objetivo de suas aplicações serem descentralizadas, sua Blockchain é diferente do Bitcoin e das outras moedas digitais.

Além de ser a fonte de armazenamento das transações, essa Blockchain informações específicas sobre o Ethereum. É uma cadeia de blocos muito mais inteligente e que tem um diferencial com relação às outras criptomoedas.

As transações são só uma parte da Blockchain. Para as aplicações descentralizadas de fato funcionarem, elas precisam passar pela Blockchain e ficar registradas também.

Contratos inteligentes

O contrato inteligente é uma expressão muito usada para o Ethereum. Trata-se de um protocolo criado para reforçar a segurança das transações e isso acontece porque ele estabelece regras, penalidades, obrigações e benefícios.

ethereum-o-que-e

Ele é usado para descrever um código de computador que facilita a troca de dinheiro, conteúdo, aplicações ações ou qualquer coisa de valor.

Quando esse código é usado na Blockchain, o contrato se transforma em uma aplicação que opera sozinho e funciona automaticamente quando solicitado para alguma ação específica.

Como esses contratos inteligentes funcionam na Blockchain, eles devem funcionar da mesma forma que são programados, ou seja, nada sai do que foi planejado. Por conta disso, não existe possibilidade de censura, inatividade, fraude ou interferência de terceiros — estando um passo à frente do Bitcoin.

 

Como comprar?

Por ser a segunda criptomoeda com maior liquidez no mercado, existem várias corretoras que intermediam a compra e aceitam até a moeda real como pagamento. Mas, não é preciso necessariamente depender de corretoras.

Assim como no Bitcoin, é possível comprar ETH por meio de P2P, em que você compra a moeda diretamente com quem está vendendo. Por ser uma compra direta, em que você deposita o dinheiro para a pessoa e ela passa a moeda para sua carteira de Ethereum, é preciso tomar alguns cuidados.

Sempre procure saber quem é a pessoa, até mesmo nas redes sociais, para caso houver algum problema, ele possa ser resolvido e você consiga localizar o vendedor. Por esse motivo, muitos preferem acionar corretoras, pois é mais seguro.

Por mais que o Ethereum tenha os seus diferenciais e atraia muito o público que investe em criptomoedas, ele ainda não conseguiu bater o Bitcoin – e talvez esteja longe disso. O Bitcoin continua sendo a maior criptomoeda e com mais destaque no mercado.
Então, se você quer investir em Bitcoins e fazer parte do universo das criptomoedas, fale com o Atlas Quantum, plataforma especializada em arbitragem automatizada!

quanto-custa-um-bitcoin

Como é calculado o preço do Bitcoin e o que influencia nessa variação?

julho 27th, 2018 Posted by Uncategorized 0 comments on “Como é calculado o preço do Bitcoin e o que influencia nessa variação?”

Se você acompanhar o preço do Bitcoin, poderá observar que há uma constante mudança de seu valor. Então, é normal se perguntar quanto custa um Bitcoin. O preço pode mudar por conta de diversos fatores, como a regulamentação do governo ou sua aceitação como pagamento.

Com esses fatos, você já parou para pensar como é determinado seu preço? As regras para sua precificação são distintas das demais moedas, produtos e bens. Vamo explicar melhor como é calculado o valor dessa moeda digital no Brasil e no mundo!

Como funciona o preço do Bitcoin

A título de curiosidade, é interessante saber por qual razão o Bitcoin foi criado e suas particularidades. O contexto do nascimento dessa moeda se deu pela crise financeira de 2008.

Diante de um sistema financeiro excepcionalmente controlado, fraudes excessivas e bolhas econômicas, surgiu o interesse em uma nova forma de aplicação que não fosse controlado por governos ou instituições bancárias.

Decorrente dessa necessidade, surgiu o Bitcoin apoiando-se pela Blockchain, que é uma tecnologia que permite a descentralização de qualquer tipo de informação digital. Isso possibilitou a descentralização das criptomoedas, não possuindo, assim, um servidor controlado diretamente por alguém.

Como o mercado do Bitcoin é menor, seu valor é mais suscetível a mudanças, por isso, há uma grande volatilidade de seu preço. Essa instabilidade é decorrente da inexperiência de investidores, falta de investidores institucionais e aceitação da moeda.

 

Valor mundial

O preço do Bitcoin é geralmente calculado pelo dólar, mas não é definido pela moeda norte-americana. O valor real se altera conforme a demanda de cada país, sendo decorrente da lógica por trás da Lei da Oferta e Procura.

Valor no Brasil

Não existe um valor fixo para cada unidade de Bitcoin para real. Assim como o anterior, sua variação se dá pela demanda.

Nosso país possui um dos Bitcoins mais caros do mundo e isso ocorre pela procura da moeda ser muito maior que a oferta, assim como falta de um mercado bem estabelecido, como grandes exchanges. Por isso também existem mais pessoas dispostas a pagarem mais caro por esse bem.

Como ele é calculado?

São as medidas relacionadas à economia geral que geram reflexos no valor do Bitcoin. Os principais fatores da equação do valor da moeda digital são provenientes do livre mercado. Veja a seguir quais são eles:

Lei da oferta e da demanda

Essa lei afeta qualquer produto ou serviço que é colocado à disposição em um mercado. Sua lógica é simples: nos períodos em que a oferta de um bem excede a procura, seu preço cairá; entretanto, nos períodos em que a demanda passa a superar a oferta, a tendência é o aumento.

O Bitcoin foi projetado para ter uma quantidade fixa de 21 milhões de unidades disponíveis até 2140. Como o ritmo de produção atual é decrescente, estima-se que, por volta do ano de 2140, sua mineração atingirá seu limite.

A atual recompensa por mineração é de 12,5 moedas por solução de bloco. Porém, em 2020, ocorrerá a próxima redução da recompensa por bloco, em que a produção diminuirá rapidamente.

Todos os dias, o mercado absorve as moedas geradas pelos mineradores. O criador do Bitcoin — o pseudônimo Satoshi Nakomoto — manteve cerca de um milhão das moedas, o que corresponde a 4,75% do total.

Se ele despejasse esse valor no mercado, o preço sofreria um colapso decorrente do aumento da oferta. As mesmas consequências valem para qualquer detentor de grande quantidade das moedas.

Aceitação da moeda por estabelecimentos comerciais

A aceitação no mercado consiste na quantidade de estabelecimentos que a recebem como pagamento. Antigamente, as moedas digitais eram pouco conhecidas e utilizadas como forma de pagamento entre poucas pessoas.

Porém, atualmente, existem diversos serviços que abriram portas ao Bitcoin e o aceitam. Isso tornou a moeda cada vez mais viável como forma de pagamento. Essa popularização também valorizou o bem, fazendo seu preço crescer.

Número de investidores e carteiras virtuais

O número de pessoas que adquirem as moedas, comercializam-as  e a criação de carteira não afeta o preço, já que não é necessário nenhuma quantia para tal. Existem vários aplicativos e softwares que controlam as carteiras de Bitcoin. Sempre que um investidor cria uma carteira, é gerado um endereço eletrônico para a realização de transação.

Papel do mercado

Assim como qualquer outro investimento, produto ou serviço, o Bitcoin também está suscetível às mudanças do mercado, mesmo que eles atuem de forma independente de qualquer governo.

quanto-custa-um-bitcoin-2

Em momentos de crise econômica, pode haver valorização e desvalorização bruscas de moedas estrangeiras, o que afeta o valor da moeda em um país.

Por exemplo, a recente crise econômica brasileira fez com que a cotação do dólar disparasse, alcançando cerca de cinco reais por unidade de dólar. Se isso ocorrer novamente, o valor do Bitcoin em relação ao real disparará.

Entretanto, caso a crise seja previsível, aumentará a demanda da moeda, pois todos desejarão se proteger contra inflações, aumento do dólar e outros reflexos dos problemas financeiros gerados pelo governo. Nesse caso, haverá um aumento do valor do Bitcoin em relação a moeda em crise.

Exemplos como a saída do Reino Unido da União Europeia, saída da Grécia da Zona do Euro e controles de capitais chineses causam mudanças na economia mundial e também afetam o Bitcoin. Por essa razão, o estudo sobre o preço da moeda pode ser mais complexo do que muitos imaginam.

Os estudiosos do mercado têm o privilégio de testemunhar o crescimento dessa forma revolucionária de investimentos.

Entender como funciona o preço do Bitcoin faz com que você adquira um conhecimento de como se opera o mercado mundial de forma geral. Trata-se de um tema com conteúdo extenso para crescimento pessoal do investidor.

Se esse universo te interessou e você pensa em investir em Bitcoins, fale com o Atlas Quantum, que é especializado em  arbitragem automatizada, ideal para investimentos com essa criptomoeda!

planejamento-financeiro-pessoal

Planejamento financeiro pessoal: 7 dicas para se manter organizado

julho 25th, 2018 Posted by Investimentos 0 comments on “Planejamento financeiro pessoal: 7 dicas para se manter organizado”

Independentemente do cenário financeiro à nossa volta, é possível manter as contas em dia, liquidar dívidas, aumentar o patrimônio e alcançar diversos objetivos. Para isso, é preciso manter um planejamento financeiro pessoal.

Há diversos comportamentos no dia a dia que podem ser mudados para garantir o controle do orçamento. Confira as 7 dicas que preparamos para você, coloque-as em prática e obtenha os resultados esperados!

planejamento-financeiro-pessoal-2

1- Faça a previsão de gastos

Prever gastos é um dos primeiros passos para quem deseja ter controle financeiro pessoal. Dessa forma, você pode visualizar com mais precisão para onde o dinheiro está indo e começar a diminuir gastos, quando necessário.

Delimite períodos (mensal, anual, etc.) e observe a média de quanto irá gastar neles. Lembre-se de que há meses em que as despesas podem ser maiores, como janeiro, por causa do IPTU, IPVA e material escolar.

Caso trabalhe sob o regime CLT, leve em consideração que em dezembro ocorre o pagamento do 13º salário. Isso pode ajudar a dar um fôlego a mais no orçamento, mas não deve ser gasto à toa.

2- Estabeleça metas e objetivos

Todo mundo possui objetivos e metas, seja mudar de casa, comprar um carro ou fazer uma viagem. Para concretizar o plano sem sufoco, é importante se questionar o que deve ser feito para isso.

Qual objetivo você deseja alcançar? Qual quantia será necessária? Quando você quer concluir o seu projeto? Essas são algumas das perguntas que podem ajudá-lo a inserir a meta no seu orçamento.

Além disso, esses planos devem ser realistas e traçados dentro das possibilidades de cada momento. E também podem ser renovados de tempos em tempos, conforme outras expectativas forem sendo alcançadas.

Analise periodicamente o andamento das metas estabelecidas e seja criativo para concretizá-las. Redistribua gastos, procure formas de economizar e diversifique suas formas de investir, acompanhando as novidades do mercado.

3- Utilize planilhas

Utilizar planilhas ajuda a visualizar as entradas e saídas de dinheiro, de maneira mais clara. A ferramenta serve como um diagnóstico para que os demais passos sejam tomados, isto é, o corte de gastos desnecessários.
Portanto, todas as movimentações feitas no mês devem ser registradas, mesmo que sejam de pequenos valores. Atualmente, existem planilhas em versões digitais que permitem organizar as informações automaticamente.

4- Evite compras parceladas

Embora muitos anúncios mencionem, não existe compra parcelada sem juros. Isso porque esse tipo de taxa já está inserida no valor total da compra. Então, para não sair no prejuízo, a dica é aderir ao parcelamento invertido.

Na prática, isso significa investir o valor referente à parcela do produto. Quando o valor estiver completo, vale a pena tentar negociar um desconto para fazer compra à vista. Ainda que a loja não diminua o custo, você já terá economizado por não pagar juros, além de não comprometer o orçamento com despesas mensais.

5- Estude sobre economia e finanças

A base teórica é importante para a execução de um controle financeiro pessoal adequado. Mantenha em dia suas leituras sobre economia e finanças, mas não tenha como fonte somente matérias de jornais e produções do gênero.

Hoje, dispomos de uma vasta bibliografia sobre a temática, constantemente atualizada e com linguagem acessível para leigos e iniciantes. De best-sellers recentes a clássicos, procure os livros disponíveis sobre o assunto e torne esse estudo um hábito.

Aos poucos, você entenderá como o conhecimento teórico pode te ajudar a investir com mais segurança. Além disso, essa atitude também poderá render melhores resultados financeiros no futuro.

6- Aprenda a investir

Hoje em dia, com a facilidade de obtenção de informações, basta vontade para fazer o dinheiro render por meio de investimentos. O mercado tem possibilidades para todos os perfis de investidores, desde o conservador até o mais ousado.

Comprar Bitcoin, por exemplo, tem se tornado cada vez mais popular, atraindo iniciantes e experientes. De maneira resumida, pode-se dizer que investir na criptomoeda é semelhante a adquirir outras moedas. Porém, por estar em alta, o BTC está bastante valorizado e pode crescer ainda mais.

O mercado, em geral, está entusiasmado com o potencial dos Bitcoins. Países como Rússia e Japão, por exemplo, estão investindo pesado na mineração da moeda. Portanto, esse é o momento ideal para considerar a criptomoeda. Vale notar que quando mais pessoas adquirem Bitcoins, mais raro — e valioso — eles se tornam.

Ao investir em Bitcoins, o objetivo é vender o ativo por um preço maior do que ele foi comprado, dessa forma você lucra com a diferença. Pesquise mais sobre o assunto e desmistifique a ideia de que investir não é algo para todos. Faça o seu dinheiro trabalhar para você.

7- Conte com ajuda especializada

Caso tenha dúvidas ou precise realizar algum processo em especial, como o planejamento financeiro empresarial, solicite ajuda especializada. Os consultores trabalham para encontrar a melhor solução aos problemas dos clientes.

Com essas dicas — que, como mencionamos, exigem dedicação e disciplina para serem colocadas em prática — é possível organizar o controle financeiro pessoal. Além disso, dispor de um orçamento bem definido é essencial para alcançar as metas e objetivos, ter uma vida financeira estável e conquistar a tão sonhada liberdade financeira.

Quer fazer o seu dinheiro render e aprender a investir em Bitcoins? Entre já em contato com a Atlas Quantum!

bitcoin-e-seguro

Bitcoin é seguro? Entenda como proteger sua carteira

julho 21st, 2018 Posted by Bitcoin, Segurança 0 comments on “Bitcoin é seguro? Entenda como proteger sua carteira”

Sim, Bitcoin é seguro. Mas, desde que o investidor mantenha alguns cuidados. Por existir apenas virtualmente, o Bitcoin está vulnerável aos perigos que a rede oferece. Em virtude disso, torna-se fundamental investir em estratégias para proteger o dinheiro.

No entanto, se você ainda não sabe como investir em Bitcoin, fique tranquilo. Afinal, fazer operações com a moeda corrente também exige atenção. No caso da criptomoeda, a cautela se refere principalmente à maneira de armazenar os dados. Listamos alguns pontos que merecem alerta especial. Confira!

bitcoin-e-seguro-2

Cuidados iniciais

Como se sabe, a moeda Bitcoin em si não é armazenada. Na verdade, o que o usuário guarda são as chaves digitais, ou seja, o endereço de cada BTC é que fica em uma carteira.

Há locais na internet que disponibilizam espaço para armazenamento. Vale notar que muitos ainda não oferecem seguro contra imprevistos. Portanto, é necessário ser bastante criterioso no momento da escolha.

Caso opte por deixar os dados nesses locais, evite escolher apenas um para colocar todo o dinheiro, ainda mais se a quantia for grande. Dividir os valores entre diversos endereços é a melhor estratégia.

Backups

Da mesma forma que é importante fazer backup no computador, para evitar a perda acidental de arquivos, os Bitcoins também merecem esse cuidado. Imagine perder a carteira por qualquer problema e, como consequência, todas as suas chaves? Automaticamente, as moedas também seriam perdidas.

Ao realizar o backup, aproveite também para fazer cópias das suas chaves. O recomendável é colocá-las em lugares diferentes, inclusive, em dispositivos físicos, como pen drives e CDs.

Também é interessante que você criptografe seus backups, principalmente aqueles guardados na rede. Esses arquivos ficam expostos a roubos e, mesmo os que estão no computador pessoal, estão sujeitos a entrar em contato com softwares maliciosos.

Criptografia

Como aconselhamos, é importante que você criptografe sua carteira de Bitcoin e seus backups. Para isso, será necessário definir uma senha nesse processo. O propósito de usar esse artifício é que você consiga proteger suas moedas de invasões.

A senha não pode conter itens ou palavras óbvias, pois as chances de ser descoberta são grandes. O ideal é esse código tenha 16 caracteres diferentes, incluindo símbolos, letras e números.

Outra questão é em relação à possibilidade de perda ou esquecimento. Se isso acontecer, você perde o acesso à sua carteira e, consequentemente, ao saldo. Sabemos que senhas com todas essas designações são difíceis de lembrar, então procure anotá-la em um lugar seguro.

Como armazenar Bitcoins?

Agora, nós vamos apresentar quais são os locais disponíveis para guardar seus Bitcoins. Confira!

Carteiras em papel

Conhecidas como paper wallet, essas carteiras, literalmente, utilizam o papel para guardar a chave privada. Na prática, o usuário precisa primeiro gerar um acesso por meio de plataformas como o BitAddress, por exemplo. Depois, ele pode copiar os dados e imprimir em uma folha.

Porém, deve-se considerar que, para a sua criação, elas precisam ser geradas em um computador bastante seguro. Também é importante utilizar páginas já salvas, em que o acesso é feito direto de um pen drive sem conexão com a internet.

Apps de carteira

Outra forma de guardar Bitcoins é usar aplicativos de carteira baixados na internet. Nesse caso, esses programas funcionam diretamente no computador ou no celular.
A grande vantagem é que você não fica depende de intermediários para lidar com suas transações, afinal, as suas chaves privadas podem ser acessadas direto do seu aparelho.
Para isso, existem alguns softwares no mercado que realizam essa função, como a Electrum, a Armony. Há ainda opções para dispositivos móveis, como o Mycelium.

Carteira hardware

Os hardwares wallet são dispositivos físicos parecidos com pen drives. A finalidade é que o usuário pode guardar e operar as chaves privadas em um só lugar. Nesse tipo de carteira, é possível aprovar e transferir transações sem expor a chave ao computador.

Apesar de não ser um dispositivo muito barato, para aqueles que precisam armazenar ou operar grandes quantidades de Bitcoins, ela é um bom investimento. Além disso, muitas possuem a capacidade de fazer backup.

Carteira de desktop

É um tipo de carteira em que a chave privada é guardada no computador do usuário. A grande desvantagem dela é que o PC precisa estar em perfeitas condições quanto à segurança. Máquinas suscetíveis à malware e que não tenham antivírus, por exemplo, não são recomendadas.

Invista no Atlas Quantum

Para garantir a segurança das transações com Bitcoins, o Atlas Quantum investe em alta tecnologia. Pode-se citar, por exemplo, que as operações só são realizadas em exchanges confiáveis, além de haver a realização de testes para verificar a estabilidade do sistema.

Também fazemos duplo monitoramento das aplicações e servidores. E realizamos treinamentos constantes para nossos colaboradores estejam sempre atualizados com o mercado.

O Atlas Quantum também possui parceria com empresas mundiais de classificação de endereços de Blockchain e um escritório advocatício focado na criptomoeda. Cabe notar ainda na nossa plataforma o saldo é distribuído, o que garante maior proteção ao investir.

Saiba mais como armazenar e rentabilizar a sua criptomoeda. Caso ainda não tenha, aproveite para comprar Bitcoins no Atlas Quantum.

melhores-investimentos-de-2018

Quais os melhores investimentos para 2018?

julho 19th, 2018 Posted by Investimentos 0 comments on “Quais os melhores investimentos para 2018?”

Uma das complexidades do mercado financeiro é a constante mudança. Por isso, os investidores devem sempre pesquisar quais são os melhores tipos de investimentos da atualidade para o seu perfil.

Porém, não é preciso ser um expert sobre o tema ou ter medo de investir. Basta que você obtenha um conhecimento lógico e básico do panorama do mercado financeiro. Listamos as opções mais interessantes do mercado e explicamos como poderá ser ao longo do ano. Acompanhe!

melhores-investimentos-de-2018-2

1- Ações

O ano de 2017 foi um período de bastante instabilidade econômica e política, entre outros fatores que influenciaram nos valores da bolsa de valores. A alta volatilidade foi uma boa oportunidade para que aqueles que fazem operações de Day Trade aumentassem os lucros.

Para o ano de 2018, a previsão é que a bolsa siga promissora, com a retomada da economia, a estabilização da inflação e a aprovação de reformas importantes. A melhoria do cenário econômico tende a facilitar o surgimento e o crescimento de mais empresas, aumentando, assim, as chances de lucratividade nas ações.

Ao contrário do que muitos ainda acreditam, as operações não correspondem a uma casa de aposta, em que o que vale é simplesmente a sorte. Embora apresente mais riscos que a renda fixa, é possível, sim, ter um bom rendimento na bolsa, desde que o investidor estude o mercado.

2- Bitcoin

O Bitcoin é uma moeda digital que não é controlada ou influenciada diretamente por nenhum governo. O valor dela é definido pelas leis de mercado, como de oferta e demanda.

Diante de muitas oscilações de preço, o Bitcoin alcançou a marca histórica de 19 mil dólares, cerca de 70 mil reais, em dezembro de 2017. Porém, ainda se tratava de um investimento novo, que estava se adaptando ao mercado.

Conforme o tempo passa, essa moeda amadurece e ganha mais espaço no mercado. A cada dia, o volume de tende a aumentar, como também cresce o número de estabelecimentos que a aceitam como pagamento. Diante do seu acelerado crescimento no Brasil e no mundo, o Bitcoin é uma ótima opção para qualquer investidor para o ano de 2018 e os próximos.

3- Robôs de investimentos

Os robôs de investimentos são fintechs — união dos conceitos de finanças e tecnologia — e geram a carteira de forma automatizada. São considerados um serviço de investimento para renda variável.
Esses robôs tiveram um excelente desempenho no ano passado. Com o aprimoramento da tecnologia, a tendência é que os poderes de processamento deles se tornem mais potentes e rápidos. Por essa razão, eles são uma ótima opção para investir em ativos de renda variável este ano.

4- Fundos multimercados

Os fundos multimercados são uma opção entre os investimentos conservadores e os arriscados. O gestor investe o dinheiro em ativos tanto de renda fixa quanto variável, e faz modificações na carteira conforme o mercado muda.

Esses ativos tiveram um ótimo desempenho no ano de 2017. Para o cenário de 2018, espera-se que o gestor consiga adentrar em investimentos de maior volatilidade. Essa flexibilidade permite uma diversificação dos fundos, o que é bastante vantajoso para qualquer investidor.

5- Fundos imobiliários

O fundo de investimentos imobiliários é um aglomerado de recursos aplicados em ativos relacionados ao mercado imobiliário. Um administrador ou uma instituição financeira capta os recursos dos investidores para adquirir imóveis, separa cotas e as remunera com o arrendamento, a locação ou as venda dos bens.

Os fundos não pagam impostos ao realizar a venda de imóveis de suas carteiras. Os ganhos são isentos para as pessoas físicas. As cotas também podem ser comercializadas em bolsa. Nesse caso, o investidor estará sujeito a pagar 20% do imposto de renda sobre o ganho de capital.

A estrutura de pagamento desses fundos é ideal para um cenário econômico de baixos juros, pois potencializa os ganhos dos investidores. O mercado imobiliário estava em queda nos anos passados, porém, a tendência é que este ano ele se reerga e volte a ser lucrativo.

6- Debêntures

As debêntures consistem, basicamente, em um empréstimo que os investidores fazem às empresas. Por conta desse aluguel do dinheiro, as companhias pagam uma remuneração pelo valor tomado.

Pelas mesmas razões das ações, esse investimento também se tornou uma boa opção. Com a estabilização do cenário econômico de forma geral, as empresas conseguirão retomar seu crescimento. Assim, a probabilidade de elas captarem crédito no mercado, para novos projetos, é grande.

Que tal começar a investir na criptomoeda mais popular do momento? No Atlas Quantum, você pode comprar Bitcoins e se informar mais sobre o assunto. Fale já com a gente!

plataforma-bitcoin

Por que escolher uma plataforma de Bitcoin como o Atlas?

julho 18th, 2018 Posted by Uncategorized 0 comments on “Por que escolher uma plataforma de Bitcoin como o Atlas?”

Para quem está começando a pesquisar sobre Bitcoin e como comprá-los, já se deparou com muitas informações e gráficos malucos e ficou sem entender nada. A notícia boa é que toda essa complexidade pode ser facilitada se você contar com uma plataforma de Bitcoin.

Ela pode ser responsável por fazer todo o serviço de compra e venda de Bitcoins para você, analisando o preço da criptomoeda em tempo real. É importante ter esse apoio quando se é iniciante e até mesmo para quem entende muito de Bitcoin. Vamos explicar o porquê.

Como escolher uma plataforma de Bitcoin?

Existem alguns fatores que devem ser levados em consideração na hora de escolher uma plataforma de Bitcoin, afinal, é ela quem vai ligar o comprador ao vendedor, e vice-versa.

Os três pilares principais a se analisar antes de fazer a sua escolha é a segurança — porque se trata do seu dinheiro em um investimento —, as taxas, que podem variar de acordo com a plataforma, e também o suporte que cada uma delas oferece aos clientes.

Segurança

É importante sempre verificar que tipo de criptografia é usada para a segurança da plataforma e quais são os mecanismos empregados para garantir a proteção de todas as transações que acontecem.

Além disso, ter a garantia que a plataforma está sempre atualizada com a cotação do Bitcoin, a fim de saber qual é o melhor momento para fazer um negócio, é muito importante. Caso contrário, você pode sair prejudicado.

Taxas e formas de pagamento

Todas as exchanges cobram uma taxa pelas transações efetuadas. Antes de se vincular com alguma, cheque as taxas cobradas. Pode ser que você encontre um lugar que tenha o serviço mais barato e valha mais a pena.

Ao mesmo tempo, as condições de pagamento e facilidades podem ser um fator decisivo para começar a investir. E isso varia bastante de uma exchange para outra. Algumas aceitam cartão de crédito e outras até PayPal.

Suporte

Para que tudo funcione de fato e você não se estresse ao comprar Bitcoins, o suporte da plataforma deve se encaixar com o seu perfil. Verifique qual é o horário do atendimento e se a comunicação da empresa para com o cliente é eficiente.

P2P x exchange

P2P é outra forma de comprar e vender Bitcoins diretamente. É uma forma de comprar diretamente com a pessoa que está vendendo, e vice-versa. Uma boa opção para quem não quer cadastrar documentos e dar informações às exchanges.

Entretanto, pode ser um pouco perigoso. Comprar diretamente com alguém não significa que você terá segurança durante o processo e muito menos que irá receber seus Bitcoins.

Quem aposta nessa alternativa precisa investigar bem de quem está comprando para se certificar que é uma pessoa confiável. E, além disso, P2P também cobra um valor pela compra e venda, assim como as exchanges.

E as exchanges funcionam como as casas de câmbio das moedas físicas, só que tudo é eletrônico. Sua principal função é conectar quem está vendendo Bitcoins com quem tem interesse em comprá-las.

Muito mais que isso, sua principal função é assegurar que todas as transações tenham sucesso: quem vendeu recebe o pagamento, e quem comprou também recebe os Bitcoins, dando muito mais confiança para ambas as partes.

Exchange não é carteira

Para quem está começando a investir em Bitcoins, talvez essa informação seja uma novidade: as exchanges não são carteiras. Ou seja, não é o melhor lugar, muito menos o mais seguro para se guardar Bitcoins.
plataforma-de-bitcoin

Isso porque as exchanges servem para intermediar a compra e venda de Bitcoins e não armazená-las. Não há garantia que suas criptomoedas estarão protegidas de hackers, intervenções do governo e até falta de controle da própria exchange.

Então, a grande dúvida é o que fazer com os Bitcoins depois de comprá-los. O ideal é investir em uma plataforma que tenha estrutura para fazer a sua criptomoeda render e você lucrar com isso.

Por que escolher uma plataforma de arbitragem como o Atlas?

O Atlas Quantum é uma plataforma de arbitragem automatizada, que se beneficia do lucro da moeda no ato de compra e venda nas exchanges.

Ou seja, a partir de um algoritmo feito para isso, a plataforma analisa em quais exchanges a moeda está mais barata para comprar e, também, quais estão caras para vender. E é nessa diferença de preços que há lucro, se aproveitando das oscilações do mercado.

Ao invés de depender de uma só casa de câmbio e pagar sempre a taxa que essa exchange cobra para comprar seus Bitcoins, o Atlas analisa todas as exchanges e escolhe as melhores para comprar e vender, repassando o lucro da diferença aos investidores.

E o processo é muito fácil também, já que você consegue sacar ou depositar os seus Bitcoins a qualquer momento. Todo o lucro recebido na diferença das vendas é proporcionalmente dividido de acordo com o valor inserido na plataforma.

Além disso, existe o fato de não precisar acompanhar o tempo todo o valor da moeda e decidir qual é a melhor hora de investir, já que o algoritmo faz tudo isso por você. Sem contar com a precisão, já que não há erros ou falhas humanas na hora de tomar decisões.

A melhor parte é que a arbitragem automatizada é um processo que abrange todo tipo de investidor, desde o que está começando, facilitando todo o trajeto de compra de Bitcoins, até quem já tem experiência no mercado para administrar melhor seus investimentos.

Se você ficou interessado e quer entender melhor sobre o Atlas e a arbitragem automatizada para investir em Bitcoins, fale com a gente!

Busca

Gostou? Segue aí!

Facebook
Twitter
LinkedIn
Follow by Email
Google+
https://atlasproj.com/atlas-project-bitcoin/posts-home/">