analise fundamentalista do bitcoin, bitcoin, investir em bitcoin, comprar bitcoin

Análise Fundamentalista aplicada ao Bitcoin

27 de novembro de 2017 Escrito por Bitcoin, Investimentos 0 comentarios em “Análise Fundamentalista aplicada ao Bitcoin”
Conheça o Quantum!

Tradicionalmente, no mercado de capitais, existem duas metodologias para a análise do preço de um ativo: a análise técnica e a análise fundamentalista.

A análise técnica consiste em realizar uma análise dos gráficos históricos das cotações, juntamente com a análise de outros indicadores técnicos, para tentar antecipar o movimento futuro do preço. Esta teoria, conhecida como teoria de Dow (desenvolvida pelo jornalista estadunidense Charles Henry Dow) possui como princípio o fato de que os índices de preços descontam tudo; todos os possíveis fatores que afetam a cotação dos preços dos ativos são descontados por esses índices que consideram todas as notícias, resultados contábeis e financeiros.

Por sua vez, a análise fundamentalista busca, de modo simplificado, avaliar a saúde financeira de um ativo, projetar futuro potencial baseado em informações macroeconômicas e particular ao ativo em análise e determinar o preço justo para os próximos anos. Para isso, os analistas levam em consideração os chamados fundamentos, isto é, todos os fatores macro e microeconômicos que influenciam no seu desempenho. A análise fundamentalista tem como vantagem mostrar que, no curto prazo, o preço pode estar subvalorizado ou supervalorização em comparação ao seu potencial futuro e ajudar o investidor a entender se é o momento de comprar ou vender, sempre com objetivo de investimento de longo prazo.

Geralmente associamos análise fundamentalista apenas com empresas. Entretanto, os mesmos princípios se aplicam no fundo das moedas, sejam o Real, Dólar ou Bitcoin. E como fazer uma análise fundamentalista do Bitcoin? Quais são os seus fundamentos?

Economia Centralizada x Descentralizada

Em uma economia centralizada, o dinheiro é ofertado por um banco central em uma quantidade que atenda o crescimento da quantidade de bens produzidos e trocados em uma economia, a fim de manter uma certa estabilidade no poder de compra (salvo a livre flutuação de acordo com a oferta e demanda). Ou seja, a base monetária é controlada por este banco central. Teoricamente, uma oferta controlada de dinheiro é uma condição necessária para se manter o poder de compra daquela moeda.

Em oposição a isto, temos a ideia de um sistema monetário descentralizado, sem a presença de uma autoridade central que regula esta quantidade de dinheiro em circulação. A moeda seria criada pelos agentes pertencentes à uma rede especifica, no formato peer-to-peer, que significa ponto-a-ponto.

O Bitcoin funciona exatamente desta forma. O algoritmo que cria novos Bitcoins define, antecipadamente, como e a qual quantidade novas unidades da moeda serão criadas. E, como proteção, qualquer unidade de Bitcoin que seja eventualmente criada sem fazer parte das regras deste algoritmo, será rejeitada automaticamente por toda a rede, tornando-a inútil.

A Análise Fundamentalista e o efeito Deflacionário

Como sua base monetária do Bitcoin (sua quantidade total de moeda) não pode ser ampliada, existirá justamente um efeito contrário, o de deflação, caso eles se tornem realmente uma moeda amplamente aceita. Keynesianos argumentam que deflação é algo ruim para uma economia, por incentivar indivíduos e empresas a economizarem dinheiro ao invés de investir em empresas e criar empregos.

A Escola Austríaca de Economia diz justamente o oposto, dizendo que a deflação é um efeito que ocorre em todos os estágios da produção e, quem investe, se beneficia disto. Como resultado, as taxas de lucros se mantém as mesmas, apenas mudando seus valores absolutos. Ficou confuso? Vamos explicar melhor.

Em outras palavras, um ambiente deflacionário proporciona uma queda no preço de bens e serviços mas, ao mesmo tempo, os custos de produção também irão cair na mesma proporção – ou seja, o lucro não é afetado. Só que com a mesma quantidade de lucro e preços mais baixo, o poder de compra da moeda aumenta de um modo a estimular ainda mais a economia: posso comprar mais bens ou serviços com a mesma quantidade de dinheiro – o que realmente estimulará a economia e criará mais empregos. Além disso, a taxa de poupança também aumentará o que proporciona uma queda na taxa de juros e facilita a vida de empreendedores para que façam investimentos de mais longo prazo – gerando mais empregos.

A Vantagem do Peer-to-Peer

Sem a necessidade de um agente intermediário, o Bitcoin oferece liberdade de pagamento – é possível enviar e receber qualquer quantia de dinheiro instantaneamente em qualquer lugar do mundo a qualquer momento. Sem feriados. Sem fronteiras. Sem limites impostos. O Bitcoin permite que seus usuários estejam no controle total de seu dinheiro.

Os usuários também podem incluir taxas adicionais em suas transações para receber processamento prioritário, o que resulta em confirmação mais rápida das transações pela rede.

Além disso, as bolsas de valores de Bitcoin existem para ajudar os usuários em transações de processamento, convertendo bitcoins para o tradicional papel moeda e depois depositar fundos diretamente em contas bancárias. Como esses serviços são baseados no Bitcoin, eles podem ser oferecidos por taxas muito mais baixas do que com o PayPal ou redes de cartão de crédito.

Além disso, temos total transparência no Bitcoin: todas as informações sobre a oferta de Bitcoin em si é prontamente disponível na blockchain para que qualquer pessoa para verificar e usar em tempo real. Nenhum indivíduo ou organização pode controlar ou manipular o protocolo Bitcoin, tornando o sistema seguro.

Todas essas características são os fundamentos do Bitcoin. Elas são as responsáveis pela tendência de alta de longo prazo do Bitcoin em relação às demais moedas. Nós, como investidores em Bitcoins temos sempre que nos manter informados em relação a estes fundamentos. Enquanto o Bitcoin os tiver, ele será a moeda do futuro e, pouco a pouco, não fará mais sentido falar de Bitcoin em relação às demais moedas. Falaremos apenas de Bitcoins e suas unidades menores – os satoshis.

Gostou desse post? Siga nossas redes sociais:
Ebook para iniciantes em Bitcoin
Tags: ,

Busca

Gostou? Segue aí!

Facebook
Twitter
LinkedIn
Follow by Email
Google+
https://atlasproj.com/blog/analise-fundamentalista-aplicada-bitcoin/">
logo_rodape

ENTRE EM CONTATO

Copyright 2017 Atlas Project. All rights reserved.