Monero, altcoin, criptocurrencie, criptomoeda, bitcoin

Monero: Saiba o que é e como funciona

11 de janeiro de 2018 Escrito por Altcoins, Dicas, Investimentos, Reportagens, Tecnologia 0 comentarios em “Monero: Saiba o que é e como funciona”
Conheça o Quantum!

O Que é Monero?

De acordo com o site do Monero: “O Monero é uma moeda segura, privada e impossível de ser rastreada” Algumas pessoas acreditam que esta definição pode ser aplicada também para o Bitcoin, mas não é este o caso em relação a ser privada e não rastreável.  

Monero é uma moeda eletrônica que usa um tipo diferente de criptografia para permitir esses três fatores. Este texto deve ajudar quem está conhecendo o Monero agora a entender mais sobre a moeda e a diferença dela com o Bitcoin.

Comparação

Existe uma desinformação comum de que o Bitcoin é totalmente não rastreável. Porém, em sua essência a premissa do Bitcoin é que todas as suas transações podem ser vistas na Blockchain, que é um livro de registro público. Ênfase em público.

Esta característica é útil por permitir que qualquer um possa verificar que a transação foi feita. Algo que é sempre necessário quando uma entidade precisa ser completamente transparente sobre seus ganhos (Como é o caso do Governo e as ONGs).

Monero é diferente do Bitcoin por focar mais na privacidade da transação. O Monero usa um tipo de tecnologia diferente, garantindo que as transações e a conta de alguém sejam impossíveis de serem rastreadas.  

Se o seu endereço de Bitcoin for compartilhado de forma pública, qualquer um poderá ver o seu balanço e contas com a qual você realizou transações. Apesar dos nomes não serem mostrados explicitamente na Blockchain, é possível descobrir o nome da pessoa com algumas pesquisas, caso ela tenha publicado o endereço na internet alguma vez.

Também não é necessário que a pessoa compartilhe o endereço de forma pública para que outros descubram quem é o dono da conta. Na verdade, apenas fazer a transação com outro endereço já é o suficiente para que pessoas consigam rastrear a conta e descobrir quem é seu dono.

Enquanto algumas organizações que precisam ser transparentes em relação aos seus ganhos e gastos podem querer ter as suas transações explicitas, o mesmo não pode ser dito sobre algumas pessoas ou companhias. Imagine se alguém pudesse ver o saldo e as transações da sua conta bancaria.

Você provavelmente não quer que o mundo inteiro saiba qual é o seu salário e quais os seus gastos habituais. Privacidade financeira é um assunto bem relevante, principalmente depois das várias falhas de segurança nos últimos anos que vazaram informações sobre cartões de crédito.

Você também, provavelmente, não quer que todas as suas compras em qualquer site fiquem registradas na internet de forma pública. O Monero valoriza a proteção deste tipo de informação pessoal e faz com que todas as transações da moeda sejam escondidas do mundo.

Tecnologia

Sem entrar em muitos detalhes nas características técnicas, o jeito que o Monero encontrou para fazer as transações não serem rastreadas é através de uma tecnologia chamada “ring signatures”. Ela basicamente mistura as transações de uma pessoa com de outras para que a informação não seja clara. Ela também esconde o saldo da conta através de endereços furtivos que são contas randômicas que não podem ser associadas publicamente a ninguém.

O Monero também conta com algo chamado “spend key”, que é usado para gastar suas moedas, além de uma “view key” que torna suas informações transparentes para pessoas específicas. Este tipo de transparência opcional pode ser interessante em situações onde uma entidade precisa ser clara sobre estas informações para o recolhimento de impostos, por exemplo.

Esta separação em duas chaves diferentes garante que alguém possa permitir que outra pessoa veja detalhes de uma transação e enquanto esconde os mesmos detalhes de olhares indesejáveis. Fazendo uma analogia com o sistema financeiro atual: A Spend Key seria a conta do banco, necessária para fazer transações, já a View Key seria o extrato que você pode mostrar para alguém.

Time e História

O Monero tem um time de desenvolvedores de sete pessoas. Cinco destas são pseudônimos e apenas duas são conhecidas pelo público: Riccardo Spagni e Francisco Cabañas. O Monero está sempre passando por atualizações, geralmente programadas para cada 6 meses. Cada atualização traz novos recursos e melhorias de segurança.

Estas atualizações constantes forçam o Monero a evoluir e mantêm todo mundo na mesma página, garantindo que existirão atualizações consistentes para o sistema.

Monero foi lançando originalmente por um user do Bitcointalk conhecido por “thankful_for_today” . O primeiro nome foi BitMonero (Bit em referencia de Bitcoin, e Monero que dizer dinheiro em Esperanto).

Em 2016 o crescimento no mercado foi grande para a criptomoeda. E em janeiro de 2017 ela começou a usar o sistema de Rings Signatures. 

Gostou desse post? Siga nossas redes sociais:
Ebook para iniciantes em Bitcoin
Tags: , ,

Busca

Gostou? Segue aí!

Facebook
Twitter
LinkedIn
Follow by Email
Google+
https://atlasproj.com/blog/monero-saiba-o-que-e-e-como-funciona/">
logo_rodape

ENTRE EM CONTATO

Copyright 2017 Atlas Project. All rights reserved.